9 de setembro de 2015

Resenha - Projeto: Brothers Of Sword - Álbum: United For Metal (2015)

Resenha por: Renato Sanson


Muitas Metal Opera’s surgiram nesta última década, algumas com ascensões meteóricas e outras ainda desconhecidas do grande público. Mas nunca deixa de ser empolgante ver músicos gabaritados juntos, que se propõem a fazer o seu melhor dentro de um estilo que dominam.

E o Brothers Of Sword vem para somar, mais um Metal Opera nacional regado por grandes músicos do underground em uma única proposta: trazer o melhor do Heavy Metal Tradicional para nossos ouvidos.

Idealizado por Fabio Paulinelli (Grey Wolf) “United For Metal” traz músicos de alto nível do underground nacional do meio Tradicional, de bandas como Hazy Hamlet, Thunder Lord, Cruzadas, Tumulto de Aço e Outlaw, além de contarem com os teclados de Yuri Fulone.


A sonoridade é crua, intensa, épica e bebe na fonte do Heavy Metal germânico e americano, soando “true” e empolgante. Já na intro “Brotherhood (Marching to Battle)” temos aquele clima de batalha e sangue, o que dá à tona do que teremos ao decorrer do disco.

E essa sensação só aumenta quando “The Song of Victory” ecoa, trazendo uma sonoridade franca e agradável, sem soar moderno ou ousado, mas sim apenas Metal. O que chama ainda mais atenção é que cada faixa traz um vocalista diferente (com exceção de “Brothers of the Sword” que fecha o disco com todos os convidados participando da mesma), além de termos duas ótimas composições em português: “A Espada Selvagem” e “Bravos”.

A produção soa crua, como nos moldes analógicos, o que caiu como uma luva, tendo um som real sem artificialismo. Algo que não podemos deixar de citar é que “United For Metal” teve sua bateria programada, mas com ótimos timbres, no qual você só se dá conta desse detalhe quando o lê no encarte.

A arte que ficou a cargo de Celso Martins e Arthur Migoto casou perfeitamente com a proposta sonora, além de ser bem bacana, lembrando de cara os quadrinhos dos anos 80 (Conan por exemplo).

Um belo projeto que esperamos que não fique só no primeiro registro, pois mostra muita personalidade e intensidade ao meio desse emaranhado de bandas artificiais que surgem.


Links de acesso:


Tracklist:
01 Brotherhood (Marching to Battle)
02 The Song of Victory (feat. Fabio Paulinelli)
03 Berserkers (feat. Arthur Migotto)
04 The Cyclops (feat. Peter Kelter)
05 A Espada Selvagem (feat. Daniel Wallançuella)
06 Bravos (feat. Raziel Avenger)
07 Brothers of the Sword

Formação
Fábio Paulinelli (Baixo)
Yuri Fulone (Teclado)
Luiz Camargo (Guitarra)

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More