9 de julho de 2017

Resenha - Banda: Skinlepsy - Álbum: Dissolved (2017 - Shinigami Records)

Resenha por: Renato Sanson


A evolução é algo latente e com o passar dos anos você pode aprimorar o que já era bom. E é isso que o trio paulista Skinlepsy nos mostra em seu mais novo trabalho, “Dissolved”, lapidando o seu Thrash/Death Metal e nos trazendo aquela sonoridade doentia e potente que já conhecemos.

A estrutura solida das composições impressionam, pois os riffs soam compactos, porém abrasivos, assim como as linhas de bateria que estão mais simples, mas não menos esmagadoras, que casam perfeitamente com o peso do baixo e os vocais urrados característicos, que aqui soam ainda mais agressivos.

Mas não pensem em algo apenas brutal, pois tudo soa em seu devido lugar e nos mostram a evolução que o Skinlepsy alcançou, soar agressivo sem ser exagerado, serem mais simplistas em algumas passagens sem perder a técnica e desenvoltura.

A produção sonora é bem coesa e limpa, o que deixou os timbres brutos e lapidados, que transbordam fúria a cada nota. A arte gráfica criada por Jean Michael é impactante e agressiva como a sonoridade do grupo, que traz belos detalhes ao meio de seu horror.

É ouvir e se impressionar com a maturidade que o Skinlepsy alcançou. O que já era bom ficou ainda melhor!


Links relacionados:


Tracklist:
1. Perfect Plan
2. The Mentor
3. Ask to Diablo
4. The Hate Remains the Same
5. Caustic Honor
6. Dissolved
7. Blood and Oil
8. Insomnia
9. A New Chance of Life
10. Murder


Formação:
André Gubber - Vocais, guitarras, baixo
Leonardo Melgaço - Guitarras
Evandro Junior - Bateria


0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More