20 de julho de 2013

Resenha - Banda: Malefactor - Álbum: Anvil of Crom (2013)

Resenha por: Renato Sanson


Disco do ano! Começo essa resenha ao mesmo tempo emocionado e impressionado com o novo trabalho dos baianos do Malefactor, seu quinto álbum de estúdio "Anvil of Crom", que esta sendo lançado no Brasil via Eternal Hatred Records, é uma obra prima do Metal Extremo, pois o que a banda nos apresenta neste lançamento é algo fora do comum.

Para muitos pode parecer exagero, mas o que o Malefactor conseguiu fazer é no minimo de emocionar, a fusão do Metal Extremo, com Metal Tradicional e música clássica ficou perfeita, sendo impossível classificar o som do grupo, que mostra muita intensidade, melodia e partes altamente climáticas.

Outro ponto de estaque fica para parte gráfica do trabalho, um lindíssimo Digipack que se abre em três partes, além de um belo encarte, com todas informações necessárias, sem contar a arte da capa que é linda e cheia de detalhes, mérito da própria banda que criou a arte e do artista Marcelo Almeida que ficou com a missão de trazer toda essa beleza ao mundo visível.

A produção do disco também esta ótima, Marcos Franco e Vitor Marcos que também cuidaram da mixagem e masterização do, fizeram um excelente trabalho, deixando tudo limpo e cristalino, com tudo extremamente bem dosado, não deixando nenhum detalhe sonoro de fora.

Musicalmente fica impossível citar destaques, pois o álbum em si é de uma beleza incrível, mas para se ter uma ideia, "Elizabathory" mostra um poder de fogo absurdo, com belos corais e vocalizações variadas que transitam entre o limpo, gutural e rasgado, sendo extramente grandiosas; já "666 Steps to Golgotha" mostra o lado mais intenso e obscuro, com excelentes teclados ao fundo, além de riffs potentes e melodias belíssimas, que ainda conta com a participação de Eregion (Unearthly) nos vocais; "Anvil of Crom" é épica e poderosa, com um belo dedilhado de baixo e guitarras limpas em seu inicio, que vai ganhando intensidade, até chegar nos riffs e solos de guitarra destruidores, sem contar os belos coros e vocalizações limpas que engrandecem ainda mais o trabalho; "A Guerra Virá" que é cantada em português, conta com a participação da vocalista Hécate (Miasthenia), em uma faixa variada e instigante, mostrando muita agressividade e complexidade.

O Metal nacional prova dia após dia sua força e intensidade, e lançamentos desse nível só faz eu afirmar cada vez mais que temos a melhor cena Metal do mundo. Altamente recomendado, adquira de olhos fechados.


Conheça mais a banda


Assessoria: Ms Metal Press


Tracklist:
01 Into the Black Order
02 Elizabathory
03 666 Steps to Golgotha (Feat. Eregion)
04 Anvil of Crom
05 Black Road of Burning of Souls
06 Blood of Sekhmet
07 Trevas
08 A Guerra Virá (Feat. Hécate)
09 The Mirror
10 Into The Catacombs (Goat of Mendes)


Formação:
Lord Vlad (Vocal)
Danilo Coimbra (Guitarra)
Jafet Amoedo (Guitarra)
Chris Macchi (Teclado)
Roberto Souza (Baixo)
Alexandre Deminco (Bateria)

1 comentários:

Obrigado irmão pelas palavras..isso só faz nos fortalecer e nos ajudar a mantermos a banda viva..
Abraços!

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More