16 de outubro de 2013

Resenha - Banda: Hevilan - Álbum: End of Time (2013)

Resenha por: Renato Sanson


Com a proposta calcada em mesclar o Power Metal com Progressivo, os paulistanos do Hevilan acabam de lançar seu primeiro disco, "End of Time". Realmente a banda investiu muito em seu primeiro lançamento, mostrando muito profissionalismo, desde a produção de alto nível com arranjos orquestrados e sinfônicos, até a parte gráfica, em um Digipack luxuoso e belíssimo.

Para abrilhantar ainda mais o álbum, a banda que estava sem baterista para as gravações, convidou o renomado Aquiles Priester (Hangar, ex-Angra), que fez um belo trabalho nas baquetas, se encaixando muito bem a proposta do grupo.

Com influências latentes de Firewind e Symphony X, o Hevilan mostra boas composições, ainda que fazendo o mais do mesmo em um estilo já batido temos ótimos momentos, seja pelo peso dos riffs e solos muito bem encaixados, arranjos orquestrais excelentes, com linhas de baixo-bateria em total sintonia, além da variação técnica e vocalizações perfeitas.

Vale mencionar a participação do vocalista Vitor Rodrigues (Voodoopriest, ex-TortureSquad) nas faixas "Shades of War", "Desire of Destruction" e "Sanctum Imperium", que mescla a agressividade com melodia, deixando-as no ponto certo, com seu Power Metal vigoroso.

Certamente uma das revelações do cenário nacional, que investem arduamente em seu som, e tem tudo para conquistar seu lugar na cena. 


Conheça mais a banda



Formação:
Alex Pasqualle (Vocal)
Johnny Moraes (Guitarra)
Biek Yohaitus (Baixo)
Aquiles Priester (Bateria) (convidado)


Tracklist:
01 Regenesis
02 Shades of War
03 Minus Is Call
04 End of Time
05 Desire of Destruction
06 Sanctum Imperium
07 Dark Throne of Babylon
08 Son of Messiah
09 Loneliness
10 Blind Faith 2013

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More