19 de novembro de 2013

Entrevista - Cauldron: Soando Real e Autentico

Entrevista por: Renato Sanson 
Fotos: Divulgação

Confira nas linhas a seguir uma super exclusiva com um dos grandes nomes do Heavy Metal atual, a banda canadense Cauldron, que desembarca no Brasil nos meses de novembro e dezembro para sua primeira tour sul-americana!

(Check also in english HERE.)



Heavy And Hell: Fale-nos um pouco sobre o novo álbum "Tomorrow 's Lost".

Jason: Foi gravado e mixado na primavera de 2012, em Toronto, em torno de 15-17 dias. Mantivemos a mesma filosofia de todas as nossas gravações anteriores, concentrando-se em composição principal e tentando melhorar o nosso desempenho e produção. Ele é o meu disco favorito até agora e foi bem recebido pelos fãs e críticos. Estou sentindo que é o nosso momento de definição e, provavelmente, vai ser considerado nosso disco clássico. Estamos trabalhando atualmente na divulgação dele, e não esta sendo um trabalho fácil!

Ian: É o álbum mais satisfatório em termos de desempenho, produção e composição. Esta soando rápido e natural. Talvez , se tivermos sorte, será lançado no Canadá um dia!

HAH: Em termos líricos, o que as letras do novo disco querem passar ao ouvinte?

Jason: As letras geralmente significam algo para mim, mas tentamos deixar sempre aberto à interpretação dos ouvintes, talvez por isso o ouvinte pode se relacionar com as letras em seu próprio nível. Eu não quero direcionar quem ouve, dizendo-lhe exatamente o que as letras são, até porque às vezes tem um significado diferente para cada um. A maioria das letras são relacionadas ao que passamos no dia a dia, coisas da vida real.

Ian: Nós tentamos falar sobre coisas reais, em oposição ao "balanço" de "Satanás" e "tartarugas ninja".



HAH: Vocês fazem questão de usar equipamentos analógicos, deixando o som mais vivo e real. Como vocês enxergam as modernidades e tecnologias do mundo da música atualmente?

Jason: É muito fácil hoje em dia manipular o som ao ponto de deixa-lo sem vida. Nós tentamos fazer o melhor para ficar longe dessas modernidades, mantendo uma abordagem simples de gravar de como se fosse ao vivo em uma sala juntos. Queremos que a nossa música soe viva para as pessoas, e não um computador, os nossos registros são apenas musicas de como realmente somos. Querendo ou não somos capazes de competir com o que está acontecendo na música hoje, mas essas modernidades são irrelevante para nós, precisamos gostar de nossos registros em primeiro lugar.

Ian: Eu acho que a conveniência de gravação com os computadores é uma coisa boa, e é também uma forma mais acessível. Você ainda pode soar real com um computador. É quando você começa a editar tudo, fixando cada batida e cada nota, e eliminando todo o ar morto que soa falso, deixando apenas o som real.

Myles: O computador é uma ferramenta boa de se usar. Porem as pessoas confiam nele para fazer sua música, quando na verdade deveriam estar preocupados com o seu próprio desempenho em primeiro lugar.



HAH: O Cauldron irá desembarcar no Brasil nos meses de novembro e dezembro, o que vocês esperam desses shows?

Jason: Desordem completa. Não, nós não sabemos o que esperar, é por isso que estamos trazendo uma pessoa para filmar. O que posso esperar é muito calor e sempre ouço que os fãs são loucos. De qualquer maneira é muito emocionante ir para um lugar como o Brasil, com a nossa música.

Ian: Nós aprendemos a não criar muitas expectativas! Minha única expectativa é que vamos sair desse deserto hostil frio de Toronto, e chegar no Brasil vestindo casacos de inverno sendo que ai será verão.

Myles: Qualquer experiência nova! Estou preparado para o pior, enquanto eu espero o melhor!

HAH: Vocês fazem parte de uma excelente gravadora a Earache, como esta sendo o trabalho deles com vocês?

Jason: Uhh, tem seus pontos bons e ruins. Eu acho que no final do dia é bom chegar em casa e ter recebido alguns álbuns clássicos. Hour Of 13 - O Ritualist.

Ian: Jason comprou uma cópia do "Tomorrow’s Lost" deles há um mês e eu ainda não consegui a minha. O que isso quer dizer!



HAH: Como é a cena Metal canadense? Vocês tem algum conhecimento do underground nacional?

Jason: Ah não é muito ruim eu acho, não parece ser melhor ou pior do que em qualquer outro lugar que estivemos, não há boas ou más cidades para a cena, apenas as nossas cidades são mais distantes, o que pode não impede o crescimento e conhecimento da cena.

Ian: Nós temos todas as notícias mais quentes e recentes do underground canadense. Ouça Flying Fortress!

Myles: Geralmente, quanto mais economicamente deprimida uma área é, mais pessoas ouvem música pesada. Infelizmente o Heavy Metal tradicional não é tão popular como gêneros mais extremos aqui no Canadá .

HAH: Gostaria de agradece-los pelo tempo cedido e deixo o espaço final a vocês.

Jason: Agradeço aos bangers brasileiros por apoiar a música real o Heavy Metal de verdade como nós.

Ian: Heavy Metal nunca vai morrer!

Myles: Eu amo churrascarias!

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More