6 de junho de 2014

Resenha - Banda: Madness Factory - Álbum: Follow the Madness (2014)

Resenha por: Renato Sanson

Nosso país se tornou uma vertente constante de exportação de bandas de Heavy Metal, pois temos muitas bandas de qualidade e vindas de todas as partes do Brasil. Tendo estilos variados e aqueles calcados no que já é consagrado.
E o Madness Factory de João Pessoa (PB) é mais uma amostra que nossa cena é uma das melhores do mundo, os paraibanos investem num Thrash/Croosover Old School, mas com boas doses de modernidade, não se prendendo a rótulos.
“Follow the Madness” apresenta composições fortes e instigantes, com aquela sujeira necessária do estilo, mas com boas nuances modernas, o que não torna a audição cansativa, pois a cada ouvida você identifica novos elementos.
A produção da bolacha ficou a cargo de Wilheim Jansen, Diego Nóbrega e Victor Hugo Targino (este ultimo cuidando da masterização e mixagem), deixando o som bem cru e na cara, mesmo com os instrumentos limpos e pesados, a “sujeira” utilizada ficou um pouco demasiada, o que deixou o som oco, mas nada que comprometa o material em si, mas ela poderia ser mais trabalhada, certamente teria um resultado melhor.
A parte gráfica é bem esmerada, em um Digipack bem convencional e prático, com uma capa que lembra as bandas de Death Metal dos anos 90.
Mas o que realmente interessa é o som em si, e neste quesito o MF passou na prova com sobras. Ouça “Follow the Madness” (guitarras gordurosas e ótimas linhas vocais), “Grito ao Silêncio” (pancadaria sem fim, com destaque a cozinha), “Matadores de Gigantes” (com grandes toques de modernidade e guitarras afiadas) e “Earthquake” (fechando o disco com muito peso e agressividade).
Um álbum para se ouvir na íntegra por diversas vezes, o resultado é inusitado e ousado, em um estilo já consagrado onde muitos acham que não há espaço para inovações.
Ouça e comprove a força do Madness Factory.

Conheça mais a banda:



Tracklist:
01 The Factory
02 Follow the Madness
03 Maligna
04 Grito ao Silêncio
05 Le Monde Bizarre
06 I Am a Renegade
07 Matadores de Gigantes
08 Estação Paradoxo
09 First Song
10 Earthquake

Formação:
Fillipe Alves (Baixo/Vocal)
Diego Nóbrega (Guitarra)
Vannucci Oliveira (Guitarra)
Jorge Augusto (Bateria)

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More