23 de setembro de 2014

Resenha - Banda: Pile of Corpses - Álbum: For Sex, For Violence, For Alcohol (2014)

Resenha por: Renato Sanson


Doentio, sarcástico e pútrido. Algumas das características que se fazem presente na sonoridade do Pile of Corpses, que lançou este ano o polemico “For Sex, For Violence, For Alcohol”.

Grindcore com influencias de Death Metal com algumas passagens mais Thrash, mas não espere por inovações, e sim se prepare para algo violento ao extremo e sem frescuras, pois já nos primeiros segundos de audição é possível notar que a banda quer sim ser impactante, e conseguiram.

O POC apresenta um som mais reto, e em muitos casos sem variação, o que torna a audição cansativa, já as letras posso dizer que são os destaques do trabalho, sarcasmo ao extremo, com o disco sendo dividido em duas partes: “Part I – Extreme Masturbation” e “Part II – Extreme Violence”.

A produção da bolacha é um dos pontos negativo, bem abaixo do que hoje o mercado oferece. Instrumentos abafados, uns mais altos que os outros, mas mesmo assim a qualidade aparece.

Não há espaço para modismos aqui, mas sim para um som que mais parece um coice nas fuça. Ouça e sinta-se "violentado".


Conheça mais a banda:



0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More