16 de novembro de 2014

Resenha - Banda: Bandanos - Álbum: Nobody Brings My Coffin Until I Die (2014)

Resenha por: Marcello Camargo
Revisão/edição: Renato Sanson


O BANDANOS é uma formação que mescla, sabiamente, vertentes como Thrash Metal, Punk/Hardcore e até Metal Tradicional de uma forma convincente e peculiar. “Fato Ou Mentira” que abre o disco nos mostra tais características e nos remete a tempos idos, deve ser pelos riffs e algumas levadas.

As composições são bastante diretas no que diz respeito ao seu tempo de duração, no entanto, cada qual apresenta passagens que as deixam diferentes uma das outras, porém, com uma ligação natural em algum ponto. Há os famosos ‘coros Hardcore’, solinhos, partes lentas e quebradas, vinhetas que parecem tiradas de algum filme, palhetadas típicas de Bay Area, enfim, uma sonoridade que é capaz de abrir rodas de mosh nos shows da banda, que já são conhecidos pela energia e empolgação desprendidas pela banda ao público.

Crisplatterhead (V), Marcelo (G), Lauro Metal Hammer (B) e Hell-der Tiso (D) capricharam na composição das músicas de Nobody..., mas também não se esqueceram da parte gráfica, que vem embalada num luxuoso Digipack, como livreto trazendo foto, letras e ilustrações relacionadas ao álbum. Algo de se respeitar!

“Meus Inimigos” merece menção, “Urban Thrash Skate Maniacs” (por ser puro SUICIDAL TENDENCIES), “Bay Area Seduction” (como falei anteriormente, eles bebem nesta fonte, me lembrou TESTAMENT), “Linha De Desumanização” é bem na cara e é a mais longa do play...

Toda a bolacha é parelha, do início ao fim, e nunca deixa a peteca cair, ou seja, o sujeito fica meio assim com um som ou outro. Não! Vale lembrar que a banda alterna o idioma nas letras, entre português e inglês, porém cantando majoritariamente na língua pátria. Parabéns à banda e à Läjä Rekords pelo lançamento.


0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More