5 de fevereiro de 2015

Entrevista - Banda: Andsolis (Alemanha)

Entrevista por: Renato Sanson

Available in English



Heavy And Hell: Uma sonoridade diferente e diversificada é isso que vocês nos mostram em “Vigil”. Melodias aliado ao progressivo com letras poéticas. Conte-nos mais sobre a concepção do mesmo.

SimonBem, quando eu estou escrevendo a base da canção, eu sempre começo com um riff ou uma melodia. Então se sinto este riff 'maduro', eu continuo com a próxima parte emocionalmente "lógica", seja outro riff ou uma melodia em cima dela. Às vezes é engraçado, muitas vezes eu posso ouvir o riff em minha cabeça, ou elementos dele, antes que eu seja capaz de reproduzi-lo musicalmente. Então, eu, basicamente, tenho que praticar minhas próprias partes antes que eu as toque. Talvez seja assim que todo mundo faça isso, eu não sei. Eu continuo com este processo até que eu ache que a música esteja muito boa. Talvez eu adicione mais um pouco aqui e ali, para dar-lhe uma outra misturada ou dimensão de vez em quando. Este processo leva algum tempo para cada música, então você não pode dizer que eu sou o escritor mais rápido ;) Eu disse recentemente em uma outra  entrevista que, para mim, as músicas não são totalmente progressivas  - eles são bastante familiares. Eu adoraria ouvir o álbum a partir da perspectiva de um ouvinte somente... Falando das letras - o álbum tem a motivação básica de "perda", seja a perda de um ente querido ou a perda da sanidade, daí o título "Vigil". Tentei conceituar histórias em torno destes motivos e encontrei a aplicação. Da linguagem do Romantismo Inglês mais adequado para o mesmo.


Leia nossa resenha AQUI
HAH: Sobre as letras, quais inspirações buscam e qual mensagem querem passar?

SimonAlém desses motivos, as letras também apresentam uma “forte aparência naturalista” que muitas vezes servem como um meio para abrir um caminho para a esperança e resolução de conflitos. Seja ela a liberdade, a paz, a humildade - ou morte. Assim, nestas letras, há muitas vezes uma luz no final do túnel, embora o próprio túnel possa ser por vezes, muito sombrio.

HAH: “Vigil” soa sutil e ríspido ao mesmo tempo, assim como artístico também, com ótimas linhas vocais e com teclados belíssimos. Quais são as influencias da banda?

SimonPrimeiro de tudo - muito obrigado pelas suas amáveis palavras. Eu realmente gostei de ter ouvido isso, nossas influências vão desde a cena de Death Metal Melódico de Gotemburgo (EUCHARIST, DARK TRANQUILLITY, GATES OF ISHTAR), passa por bandas mais ecléticas como DISILLUSION, OPETH, ENSLAVED, EXTOL) e o Power – Prog Metal de bandas como PSYCHOTIC WALTZ ou FATES WARNING. Nós também temos influências de Folk e Ambient Music.




HAH: E o que acham do disco de vocês chegar até o Brasil? O Andsolis tem algum conhecimento da cena brasileira de música pesada?

SimonSentimos que a cooperação com nossos parceiros brasileiros da SHINIGAMI tem sido absolutamente muito boa até agora, e as primeiras reações do Brasil tem sido definitivamente mais do que incrível. Estamos humildemente agradecidos. Bem na medida em que a cena do Metal brasileiro partiu – todos nos sabemos sobre o Sepultura. Obviamente (aliás, “Beneath The Remains” acaba sendo meu álbum favorito, obra matadora), eu também sou um grande fã do antigo Angra – “Holy Land” é uma “masterpiece”. Eu tenho a impressão de que a cena no Brasil tem muita “alma”, e isso é muito vívido e idealista, falo das quais eu pude observar com maior “proximidade”. Nos provavelmente, gostaríamos de fazer  algumas tours no Brasil para conhecermos mais das bandas do seu underground. Eu realmente espero que essa oportunidade se abra para nós no futuro.




HAH: Qual o significado do nome da banda?

SimonO nome remonta a uma frase ou um termo na língua nórdica antiga, "andsoelis", que basicamente significa "em oposição ao sol". Foi usado durante atos espirituais ou para descrever a origem dos fenômenos sobrenaturais. Eu realmente gostei, a única coisa que eu fiz é riscar a letra "e". O logotipo do curso foi criado pela incrível e imortal Sr. Christophe Szpajdel.




HAH: Como está sendo a aceitação de “Vigil” perante a mídia especializada e fãs?

SimonA reação tem sido bastante positiva até agora, os primeiros comentários foram bons para esmagadora  maioria (o que foi um pouco assustador no começo). Você vê, viemos a criar "Vigil" em isolamento quase completo, e nós intencionalmente ficamos sob pressão até acabar o trabalho. Então, nós realmente não sabíamos o que esperar, como ele seria recebido na cena Metal. Naturalmente, também recebemos reviews negativos para de alguns medíocres, e atualmente o álbum parece polarizar mídia e os fãs. Mas, dado o fato de que nós viemos do nada e que este tipo de música não está muito na moda, estamos mais do que felizes.


Conheça mais a banda:




0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More