15 de março de 2015

Entrevista - Banda: Higher (SP)

Entrevista por: Renato Sanson

Confira nossa exclusiva com a nova revelação do Heavy Metal nacional, o Higher! Banda formada por músicos vindos do Jazz. Batemos um papo com o guitarrista Gustavo Scarnelo, leia agora mesmo:


Heavy And Hell: O Higher é uma banda relativamente nova, que conta com músicos com bastante experiência, mas não no segmento Metal, mas sim no Jazz. Como se deu o início da banda?

Gustavo Scaranelo: O início do Higher se deu através da retomada de um projeto de metal que tivemos há quase vinte anos atrás, o Second Heaven. Esse projeto não rendeu gravações e isso nos reaproximou, na intenção de registrar o material daquela época, mas a coisa ficou mais séria e aí veio o Higher. Quanto à nossa experiência musical, iniciamos no metal o que nos deixa muito confortáveis com esse trabalho.
 
HAH: Como foi o processo de composição do disco de estreia “Higher”? Tiveram alguma dificuldade devido às outras influencias musicais?

Gustavo: O processo se deu, a princípio, rearranjando algumas composições da época do projeto anterior, mas a maioria do disco é feito de composições recentes.  Todas as letras foram compostas nessa nova fase, após definirmos o conceito com o qual a banda trabalharia.

As nossas influências todas estão presentes de forma muito sutil, acredito, invadiram o processo sem descaracterizar nossa intenção, que sempre foi compor sem considerar outro gênero que não seja o metal. Mas é claro que essas influências acabam aparecendo, e, por fim, acho que ajudaram a trazer, de certa forma, alguma identidade ao trabalho.


 HAH: De fato “Higher” foi muito bem aceito pela mídia especializada, foi uma surpresa para vocês essa receptividade?

Gustavo: Foi, sobretudo, uma alegria imensa! Surpreendeu-nos também, mas especialmente por conta dos mais distintos comentários. Li muitas opiniões positivas e muitas vezes bastante distintas, e isso nos levou a ver o trabalho de muitas formas diferentes. É muito legal reler o seu trabalho com os óculos do outro. Acho que essa foi a grande surpresa, encontrar tantos pontos de vista distintos e ao mesmo tempo positivos.

HAH: O que impressiona na sonoridade do Higher é a vitalidade e feeling apresentado, chegando a um Heavy Metal Tradicional de alto nível. Como foi moldar o som da banda, esse era o ponto que vocês queriam chegar?

Gustavo: Fico extremamente feliz em ouvir isso! Acredito que, por atuarmos em outros gêneros, como o jazz, a nossa relação com o metal se dá principalmente com o que ele tem de único, que é essa vitalidade, essa coisa vibrante, e tentamos não abrir mão disso em nenhum momento. Fico muito satisfeito que tenha citado essa característica, isso nos ajuda a entender quais propósitos conseguimos cumprir com o disco.    

   
HAH: “Lie” é o primeiro clipe do disco, como foi à produção do mesmo? Existe planos para outros vídeos?

Gustavo: A gravação do clipe de “Lie” foi muito empolgante. O André Crysóstomo, produtor do vídeo, tem um olhar muito especial sobre as cenas e conseguiu extrair bons momentos de todos nós. Mesmo se tratando de uma produção bastante simples, gostei muito dos resultados, voltei pra casa com dores no corpo todo, não que tenha me esforçado demais, mas, por ter me envolvido demais, acabei não percebendo o quanto eu me desgastei na gravação (risos). Estamos planejando a gravação de, pelo menos, mais um clipe desse primeiro disco com o mesmo produtor. A música ainda será escolhida.


HAH: Para finalizar gostaria que nos falassem sobre usas influencias e planos futuros. E muito obrigado pela entrevista.

Gustavo: Bom, quanto às minhas influências, acredito que sejam extremamente amplas. Eu corriqueiramente ouço um disco como o Symbolic, do Death, e vou para uma sinfonia do Brahms ou Mahler, que são compositores que eu gosto demais, e depois para um disco do Coltrane ou Guinga, compositor brasileiro surpreendente, e termino a sessão com um disco do Decapitated, enfim, sem muito pensar em gênero, mas em música! Os próximos passos do Higher incluem a produção do novo videoclipe, o início da produção de um novo disco e, sobretudo, muito palco! Queremos tocar, e estamos trabalhando em nossa agenda, que pode ser conferida em nosso site (www.higherband.com). Agradeço a oportunidade de falar sobre o projeto, o interesse de vocês em nosso trabalho e cada um que nos lê agora.          



0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More