13 de outubro de 2015

Resenha - Banda: No One Cares - Álbum: Dirty (2015)

Resenha por: Renato Sanson
Rate: 08/10


Se o No One Cares tivesse nascido nos EUA poderia ser hoje um dos grandes nomes do Groove/Nu Metal, e porque digo isso? Porque lá na terra do “Tio Sam” esses estilos tem uma gama gigantesca de fãs, além de muitas gravadoras interessadas nessa sonoridade.

Mas isso não significa que o No One Cares não possa conseguir seu lugar ao Sol, até porque esse quarteto de Pistoia da Itália, tem muita qualidade, e já de cara em seu Debut “Dirty”, mostram poder de fogo de gente grande.

A produção do trabalho é muito boa, com timbres modernos, mas sem soar artificial, além da clareza sonora que o estilo pede. A parte gráfica retrata bem as mensagens das letras, como se fosse premonições do que o mundo irá se tornar.


Musicalmente temos guitarras fantásticas, principalmente em suas melodias, os vocais soam acessíveis, e em sua maioria do tempo limpos, mas que se alterna em alguns momentos com linhas mais rasgadas, e claro o peso e cadencia da cozinha dão o equilíbrio certo para as faixas, que em muitos momentos soam emotivas e melancólicas.

Destaques ficam por conta de “Bored”, “No One Cares”, “Lymphoma” e “Intolleranza”.

“Dirty” é com certeza um álbum muito bem trabalhado, e que necessita de algumas audições para poder entende-lo por completo. Se você tem a mente aberta é um prato cheio, mas se você não gosta de modernidade e novos elementos passe longe.


Links de acesso:


Formação:
Matteo "MarioMariaMario" Turi (Vocal)
Andrea "John Pier J." Gorini (Guitarra)
Andrea "Franchio" Moroni (Baixo)
Elena "Maria Sfiocina" Giraldi (Bateria)

Tracklist:
01 Bored
02 First - Last
03 Born for This
04 No One Cares
05 Niente da Perdere
06 Rock ‘N’ Roll
07 Lymphoma
08 Intolleranza



0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More