5 de novembro de 2015

Resenha - Banda: Pyogenesis - Álbum: A Century In The Curse Of Time (2015 - Shinigami Records)

Resenha por: Renato Sanson


Um trabalho um tanto estranho e inusitado. Os alemães do Pyogenesis lançaram em 2015 seu sexto disco de estúdio, o conceitual “A Century In The Curse Of Time”, que retrata a influência da industrialização sobre as pessoas no século 19.

Para quem já conhece o trabalho da banda, sabe que mesmo tendo a veia alternativa, o foco sonoro sempre foi o Doom Metal, mas nesse novo álbum esse “foco” ficou para trás, onde o Pyogenesis não colocou limites em sua sonoridade, que transita por várias vertentes, deixando seu som ainda mais peculiar.


Claro que momentos Doom ainda são perceptíveis, em partes mais emocionais e obscuras, mas o que eles criaram em “A Century In The Curse Of Time” é algo bem particular, que traz em cada composição uma surpresa, pois os arranjos mudam a todo instante, tamanha diversificação.

A produção sonora feita pelo próprio guitarrista/vocalista/tecladista Flo V. Schwarz está fantástica e atual, deixando todos elementos bem audíveis, em um clima mais obscuro e pesado, mas ao mesmo tempo suave. A parte gráfica criada pelo artista Stanis-W Decker ficou fantástica e de muito bom gosto, que retrata bem o tema abordado pelo álbum.


Musicalmente é um álbum de difícil assimilação, mesmo soando “light” e com arranjos mais comerciais, pois a gama sonora que apresentam transformam cada faixa em uma viajem musical, sendo possível encontrar em uma única música elementos do Domm, Pós-Punk, Death Metal e etc...

“A Century In The Curse Of Time” é um disco desafiador e interessante, que vale sua atenção, pois certamente você se pegará encantado por tamanha originalidade.


Links de acesso:




Tracklist:
01 Steam Paves Its Way (The Machine)
02 A Love Once New Has Now Grown Old
03 This Won't Last Forever
04 The Best is Yet to Come
05 Lifeless     
06 The Swan King
07 Flesh and Hair
08 A Century in the Curse of Time


Formação:
Flo V. Schwarz (Guitarra/Vocal/Teclado)
Gizz Butt (Guitarra)
Malte Brauer (Baixo)
Jan Räthje (Bateria)

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More