17 de novembro de 2015

Resenha - Banda: Wild Child - Álbum: Seven (2015 - MS Metal Records)

Resenha por: Sergiomar Menezes
Revisão/edição: Renato Sanson


A banda paranaense WILD CHILD chega ao seu segundo trabalho, SEVEN (o primeiro álbum do grupo foi lançado em 2012, intitulado de “Inside My Mind”) e apresenta um som mais “encorpado”, e desenvolvendo um estilo bastante peculiar, pois alia de forma bastante homogênea as características do hard rock, do heavy metal, do prog metal e, porquê não dizer, do rock alternativo (algumas passagens nos remete as bandas da cena grunge). Uma sonoridade com personalidade e cheia de felling.

O grupo é formado por Erik Filies (vocal), Marcelo Gelbcke (guitarra e vocal), Thiago Forbeci (baixo e vocal) e Felipe Souzza (bateria e vocal) e está na estrada desde 2006. O trabalho foi produzido por Felipe, Marcelo e Thiago e foi gravado no MGC Estúdio, em Curitiba entre dezembro de 2013 e julho de 2014. A produção, diga-se, ficou muito boa, dosando de forma correta o peso, pois todos os instrumentos ficaram nítidos, o que durante a audição revela além do talento dos músicos, o bom gosto na escolha dos arranjos. A arte gráfica, bem interessante, ficou sob a responsabilidade de Carlos Fides da ArtSide Digital Studio.

Como dito antes, o som da banda, possui uma gama de influências que transitam entre o hard e o heavy (com uma pegada mais moderna), mas com toques sutis de prog metal. O Vocal de Erik tem uma característica forte, pois foge aos padrões, lembrando por vezes vocalistas da cena de Seattle. Já os riffs de Marcelo harmonizam perfeitamente com os solos, enquanto a base baixo/bateria, se encarrega de dar peso ás composições. 

Um trabalho bem uniforme, mas algumas faixas merecem um maior destaque. São os casos de “Never Let Yourself Down” (faixa de abertura, pesada e melódica ao mesmo tempo e com um trabalho vocal bem interessante, variando entre o limpo e o gutural), “Myself  In Pieces” (com riffs pesados e com uma cara alternativa que me lembrou os bons momentos do Soundgarden), “All I Want, All I Need” (com destaque pro baixista Thiago, a faixa tem belas linhas e uma sonoridade prog), “Find Your Way” (com riffs hard) e “Church Bells” (que se divide em três partes e possui mais de 15 minutos, onde podemos perceber a criatividade do grupo, tanto nos arranjos, quanto no andamento da composição).

O WILD CHILD em seu segundo trabalho mostra mais uma vez, a riqueza de nosso país quando falamos de música pesada. Que o grupo mantenha essa proposta, pois tem capacidade e condições de se firmar no competitivo e nem sempre justo, cenário do heavy metal nacional.


Links de acesso:



Tracklist:
01 Never Let Yourself Down
02 Myself in Pieces
03 All I Want, All I Need
04 Find Your Way
05 The Circle Of Hate
06 Church Bells
    I - Reflections
    II - In the Heat of the Night
    III - The Endless Cycle
07 Don't Turn Off the Lights

Formação:
Erik Fillies (Vocal)
Marcelo Gelbcke (Guitarra)
Thiago Forbeci (Baixo)
Felipe Souzza (Bateria)


         

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More