28 de maio de 2016

Resenha - Banda: Van Canto - Álbum: Voices Of Fire (2016)

“He finds three trolls — Bert, Tom, and William — around a fire, roasting mutton and complaining of having no men to eat. Bilbo, trying to act like a burglar, is caught trying to pick William's pocket”

The Hobbit - J.R.R. Tolkien (1937)

Resenha por: Uillian Vargas
Revisão: Renato Sanson


Pedimos permissão para abrir esta análise com um trecho do livro “O Hobbit”, em que narra o momento em que Bilbo Baggins é capturado pelos Trolls, tentando roubar o bolso de um deles. Épicas aventuras, Bit Box, capela e Melodic Metal são os principais itens que temperam o mais novo trabalho da Van Canto. O grupo alemão, fundado em 2006, já gravou momentos de grande realização em sua carreira, mas atualmente estão com a popularidade fraca e poucos shows realizados (nove shows em 2015).

Imagina-se que com a chegada do “Voices Of Fire”, o disco recém-lançado, a movimentação intensa retorne. A citação, da obra do Tolkien, no início do texto veio para dar uma pista sobre o conteúdo do disco que foi composto, com a ajuda de Christoph “Die Schriftsteller” Hardebusch (escritor alemão). Christoph desenvolveu o roteiro do disco, baseando-se em sua obra literária Feuerstimmen (Os Trolls). Van Canto entra em um novo universo musical, pois ao contrário dos discos anteriores, “Voices Of Fire” é um trabalho conceitual narrativo permeado de dragões, bardos, aventuras e batalhas. É certo afirmar que a receita não é nova, já foi visitada por muitas bandas renomadas do cenário “metálico”, mas há que se reconhecer que mesmo para ser clichê, é necessário profissionalismo e uma pitada de identidade.

Neste caso, o profissionalismo começa pela contribuição de Christoph junto à criação do roteiro, passa pela apresentação do trabalho, e completa quando se constata a contratação da Metro Voices Studio (coro presente nas gravações da trilha sonora dos filmes “O Senhor dos Anéis”) para conceder maior suavidade sonora final para o disco. Para enumerar os quesitos de identidade nada melhor que começar com o principal: uma bateria e 5 vozes, sendo que 3 delas simulam guitarra, contrabaixo, coro e percussão e pra fechar com chave de ouro, no encerramento de cada faixa existe uma narração anunciado o próximo tema. Quem narra? Ninguém mais, ninguém menos que John Rhys-Davies – o anão Gimli (filho de Glóin) de “O Senhor dos Anéis” (ufa!). Rhapsody já havia composto uma série de discos com este formato, e trouxe a voz poderosa de Christopher Lee nas narrações.

Mas é claro que esses elementos não são o suficiente para garantir a agradabilidade da obra, porém somados a excelente qualidade musical, fica complicado classificar o álbum como uma audição difícil. Mesmo com todo clima de aventura, em torno do enredo e da musicalidade do trabalho, algumas músicas quase escapam ao estilo, a exemplo de “Time and Time Again” que vem embebida de uma levada funk e grooveada perceptível desde a primeira audição. Como a álbum é conceitual, e contar essa história é uma missão a ser comprida desde o prólogo até o epílogo, este é um trabalho que não contempla nenhuma obra cover de outros artistas.  Os vocais principais ficam compartilhados entre Dennis “Sly” Schunke e Inga Scharf em uma adorável (e poderosa) demonstração sobre o que o Van Canto está disposto a contar, nesse novo formato de trabalho. Certamente o disco não está ao nível de um clássico e apresenta uma receita que já é uma velha conhecida, porém é inegável que “Voices Of Fire” lançou o Van Canto a um patamar não alcançado até o momento. Arriscamos o palpite de que, para quem gosta do estilo, dificilmente saíra decepcionado.


Formação Atual:
Dennis “Sly” Schunke - Vocal (lead)
Inga Scharf - Vocals (lead)
Ross Thompson - Vocal (high, rakkatakka)
Stefan Schmidt - Vocals (low, rakkatakka), Vocals (wah-wah)
Jan Moritz - Vocals (bass)
Bastian Emig - Drums

*Participações especiais:
- Chorakademie Dortmund – Children choir
- John Rhys-Davies - spoken words
- Metro Voices - choir

Faixas:
01 – Prologue
02 – Clashing On Armour Plates
03 – Dragonwake
04 – Time and Time Again
05 – All My Life
06 – Battleday’s Dawn
07 – Firevows (Join the Journey)
08 – The Oracle
09 – The Betrayal
10 – We Are One
11 – The Bardcall
12 – To Catharsis
13 – Epilogue

Van Canto na internet: Site Oficial
Van Canto no facebookPágina Oficial




0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More