17 de julho de 2016

Resenha - Banda: Sunrunner - Álbum: Heliodromus (2015)

Resenha por: Renato Sanson


Quando vi a capa de “Heliodromus” (3° disco da carreira) do Sunrunner me veio a cabeça que seria uma banda de Thrash Metal, mas me enganei feio, os americanos investem em um Rock Progressivo forte e com ótimas referencias setentistas.

A começar pela produção do álbum que foi feita de forma analógica, soando quase que ao vivo, transbordando feeling com técnica de forma crua e inteligente. Os flertes com violinos, cordas acústicas e flautas caiu muito bem ao som, que mescla com o Heavy Metal Tradicional principalmente em suas guitarras.

As composições não são exageradamente grandes, mas os andamentos são constantes como podemos notar em “Keepers Of The Rite” ou “Corax” que apresentam guitarras sensacionais e um baixo/bateria muito coeso, e com as linhas vocais simples, mas que combinam com a proposta sonora.

Mas deixo como grande destaque o épico que fecha e leva o nome do álbum, “Heliodromus” e seus mais de vinte minutos, com andamentos viajantes, pesados, melodiosos e intrincados. Trazendo toda gama sonora que o Sunrunner apresenta ao longo de sua história.

Vale mencionar o tema lírico abordado no álbum é sobre os mistérios do Mitraísmo, religião essa que nasceu na época do Mediterrâneo Oriental, trazendo uma abordagem interessante e atrativa.

Se você gosta de uma sonoridade orgânica e sem firulas, não perca tempo, pois as referências sonoras são as melhores possíveis e agradará em cheio os fãs (assim como eu) cansados de sonoridades plastificadas e artificiais.

Links de acesso:

Formação:
David Joy: Baixo e Vocal
Joe Martignetti: Guitarra e Vocal
Ted Macinnes: Bateria e Vocal

Tracklist:
1 Dies Natalis Soli Invicti
2 Keepers Of The Rite
3 Corax
4 The Horizon Speaks
5 Star Messenger
6 The Plummet
7 Technology’s Luster
8 Passage
9 Heliodromus


0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More