10 de agosto de 2016

Resenha - Banda: Death Angel - Álbum: The Evil Divide (2016 - Shinigami Records/Nuclear Blast)

Resenha por: Renato Sanson


De todas as bandas de Thrash Metal que voltaram a ativa nos últimos 15 anos, o Death Angel em minha opinião é a que mais representa qualidade e ferocidade em seu som, pois se colocarmos em uma linha do tempo desde 2004 (que foi quando retornaram com o álbum “The Art of Dying”), o que temos é uma banda em pleno crescimento e trazendo novos elementos ao seu Thrash Metal técnico.

Mas elementos esses que só somaram e moldaram a nova cara do Death Angel. Eis que em 2016 os americanos nos brindam com o poderoso “The Evil Divide" (o 8° da carreira, e o 5° desde sua volta), que traz toda característica sonora, aliado a elementos modernos que caíram muito bem a banda.

Seria injusto não citar a máquina de riffs Rob Cavestany que continua impecável, mostrando uma criatividade absurda, pois consegue trazer riffs mortíferos com outros mais pegajosos, transbordando muita melodia e agressividade. E claro o monstro Mark Osegueda, com linhas vocais inspiradíssimas, que além de soarem agressivas mostram ótimas melodias, estando de fato com sua voz em seu auge, sendo aqueles poucos vocais de Thrash que realmente cantam.

As composições são calcadas no Thrash Metal a lá Death Angel, solos extremamente bem elaborados, chuva de riffs complexos, belas melodias, cozinha forte e técnica e refrões grudentos. Trazendo uma atmosfera atual e cheia de vida. Que graças a produção de Jason Suecof (que também participou do disco na faixa “Cause for Alarm” fazendo o seu solo) isso tudo transborda de forma coesa e clara, mas sem exageros, tudo dosado milimetricamente.

Cito como destaques: “The Moth” (agressiva e instigante, com destaque as guitarras); “Lost” (a faixa mais introspectiva do álbum, soando bem acessível com uma melodia simples e viciante. Lembrando em alguns momentos “Only” do Anthrax); “Hatred United/United Hate” (que fica entre a velocidade e momentos mais cadenciados, que também conta com a participação de Andreas Kisser do Sepultura); “Father of Lies” (pesada, cadenciada e visceral).

“The Evil Divide” é para mim o melhor disco de Thrash Metal de 2016, assim como um dos melhores do Death Angel! Corra atrás do seu, pois a diversão é garantida.


Links de acesso:

Tracklist:
1. The Moth
2. Cause for Alarm
3. Lost
4. Father of Lies
5. Hell to Pay
6. It Can't Be This
7. Hatred United/United Hate
8. Breakaway
9. The Electric Cell
10. Let the Pieces Fall
11. Wasteland (cover The Mission)

Formação:
Mark Osegueda - Vocais
Rob Cavestany - Guitarras
Ted Aguilar - Guitarras
Damien Sisson - Baixo
Will Carroll - Bateria  

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More