9 de outubro de 2016

Resenha - Banda: Broken Jazz Society - Álbum: Gas Station (2016)

Resenha por: Renato Sanson


É fato que o Stoner Metal vem numa crescente meteórica nos últimos anos, mas todos sabemos que quando um estilo toma proporções demasiadas a tendência é cair no ostracismo como foi com o Power Metal no final dos anos 90.

Porem existem bandas afim de mudar esses planos e mesmo investindo no Stoner trazem novas influencias que dão um novo gás ao estilo. E um desses nomes é o Broken Jazz Society que traz em seu novo EP “Gas Station” uma gama sonora deliciosa e atraente.

São apenas três faixas, mas que transitam entre o peso do Stoner aliado a sujeira do Grunge e bons flertes com Jazz, o que deixou a sonoridade em partes mais introspectiva e melancólica, trazendo um ar mais soturno, mas com ótimas injeções de peso e boas construções melódicas.

A produção sonora contribuiu bastante para o ótimo resultado, tendo clareza nos timbres, mas mantendo a sujeira e o peso necessário. Em termos gráficos o EP vem embalado em um belo Slimcase com uma capa que transmite o que a sonoridade de “Gas Station” passa.

Não deixem de conferir, pois certamente você irá se surpreender com o Broken Jazz Society, grande lançamento!

Links de acesso:

Tracklist:
01 Gas Station
02 Riot Spring
03 Mean Machine

Formação:
Mateus Graffunder - Guitarra / Vocal
João Fernandes - Baixo

Felipe Araújo - Bateria

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More