23 de outubro de 2016

Resenha - Banda: Rebotte - EP: Insurgência (2016)

Resenha por: Renato Sanson


O Heavy Metal quando surgiu no Brasil poucos na época cantavam em inglês, a ideia era manter a língua de origem para quem acompanhava entender a mensagem de ódio, social, contra o cristianismo e etc.

Mas com o passar do tempo as bandas foram se moldando e o inglês tomou conta, não que isso seja ruim, mas o Metal cantado em português sempre teve seu valor e traz grande identidade musical para os grupos.

Felizmente nos últimos anos muitas bandas que surgiram adotaram o português para expressar suas mensagens, que caiu muito bem, como é o caso dos paulistanos do Rebotte que trazem em seu EP “Insurgência” uma sonoridade moderna e carregada de peso, com letras fortes e tocantes.

A musicalidade em si transita entre o Metal moderno feito nos EUA, mas com aquele toque brasileiro de agressividade. Já que temos um som na cara, com riffs em profusões violentas, vocais urrados de extrema competência, com uma cozinha (baixo-bateria) forte e consistente, aliado aos samplers sinistros que ecoam das músicas.

Mas acredite nada disso seria relevante sem o poder de sua parte lírica que trazem situações fortes da vida, e que para esse que vós escreveis serviu o chapéu cada letra escrita.

Se em “Cicatrizes” temos as ótimas linhas vocais que se entrelaçam entre os guturais e limpos, a letra retrata as marcas que a vida nos deixa, que em sua maioria são ruins e nos remetem as lembranças negativas, onde tentamos esquecer, mas lá estão as cicatrizes do caminho que percorremos; Se o disco começa com essa carga densa e pesada, em “Existência” temos o sopro que todos nós temos, o ato de se reerguer e ter pelo que lutar, em uma composição pesada, agressiva e violenta, com guitarras aguçadas e um vocal doentio, com ótimos momentos para o headbanging com os riffs grooveados e suas paradinhas tradicionais.

São apenas cinco faixas (sendo uma delas introdução), mas que trazem letras verdadeiras em uma mensagem simples e forte, que com certeza você se identificara com qualquer uma delas, já que cicatrizes, discórdia, amanhecer e existência fazem parte do nosso dia a dia não acham?!

Há tempo de mencionar a ótima produção do trabalho assim como sua parte gráfica com uma bela capa e um Digipack lindíssimo, muito profissionalismo envolvido, grande estreia dessa revelação do Metal nacional!

Links de acesso:

Tracklist:
01.Insurgência
02. Cicatrizes
03. Discórdia
04. Amanhecer
05. Existência

Formação:
Lívia Almeida (Vocal)
Ellen War (Bateria)
Robin Gaia (Baixo)
Bruno Abud (Guitarra)
Vitor Acacio (Guitarra)
Santiago Soares (Sampler)


0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More