19 de janeiro de 2017

Resenha - Banda: Insane Driver - Álbum: Insane Driver (2016)

Resenha por: Renato Sanson


Misturar estilos dentro do Heavy Metal parece ser uma nova tendência, mas convenhamos poucos conseguem fazer isso com naturalidade e precisão.

E os paulistas do Insane Driver é uma dessas exceções que trazem uma sonoridade bem peculiar e impossível de se rotular, mas com uma homogeneidade incrível!

A mistura entre Hardocore, Progressivo, Metal e Metal Alternativo engrandeceram a sonoridade do grupo, que soube construir cada composição usando os elementos certos para uma maior dinâmica e variedade, sem contar que mesmo com tais alternâncias as faixas soam pegajosas e marcantes, mostrando que mesmo tendo uma alta variedade e técnica, o feeling impera e faz o diferencial.

A produção sonora feita pela própria banda ficou excelente, ao mesmo tempo moderna, mas não artificial, primando por ótimos timbres sem esconder nada, e também com bastante peso. A arte gráfica é de altíssimo nível, um belo trabalho de Alexandre Santos e Fabíola Russo, com uma bela capa e um encarte bastante atrativo, um material que chama a atenção logo de cara.

Musicalmente complicado? Até pode ser, mas a cada ouvida o disco te ganha cada vez mais e você descobre novos elementos. Uma bela estreia e um futuro muito promissor.

Links de acesso:

Tracklist:
1. Endless Path
2. The Edge of Life
3. Firstly My Breakfast
4. Tide of Fears
5. Buried Thoughts
6. Fallen Dreams
7. Change
8. Today is Sunday
9. Faithless Breath
10. Make Decisions
11. Tears of Blood

Formação:
Marcos Bolsoni - Vocais
Danilo Bigal - Guitarras, backing vocals
Deivid Martins - Guitarras
Nei Sousa - Baixo, backing vocals
Wagner Neute - Bateria, teclados

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More