10 de janeiro de 2017

Resenha - Músico: Michael Sweet - Álbum: One Sided War (2016 - Shinigami Records)

Resenha por: Renato Sanson


Michael Sweet mais conhecido pelos seus trabalhos junto ao Stryper (banda cristã que se destacou/destaca de igual para igual com os nomes fora do White Metal) lançou ano passado o seu 7° disco solo, o ótimo “One Sided War”, que não traz grandes novidades se comparado aos lançamentos anteriores, mas sim a boa e velha mistura entre o Heavy Metal e o Hard Rock.

Falar das linhas vocais de Sweet é chover no molhado, pois canta como poucos e constroem refrões melódicos e grudentos de causar inveja. A sonoridade em si do álbum é muito homogênea e traz o brilhantismo das guitarras como carro-chefe, seja nos riffs bem construídos ou nos solos marcantes.

A diferença que podemos notar em “One Sided War” em relação aos trabalhos solos anteriores e até mesmo do próprio Stryper, é o peso que o mesmo transborda, tendo também apenas uma balada, comtemplando o álbum em si pela velocidade característica do Hard’n’Heavy, onde os músicos se destacam tanto individualmente como em conjunto.

A produção feita pelo próprio Michael dispensa comentários, deixando a sonoridade ainda mais grandiosa e pomposa, de um disco que merece ser ouvido de cabo a rabo.

Deixe seu preconceito infundado de lado e ouça um dos melhores álbuns de Hard’n’Heavy dos últimos cinco anos!


Links de acesso:

Tracklist:
1. Bizarre
2. One Sided War
3. Can’t Take This Life
4. Radio
5. Golden Age
6. Only You
7. I Am
8. Who Am I
9. You Make Me Wanna
10. Comfort Zone
11. One Way Up
12. Can’t Take This Life

Formação:
Michael Sweet - Vocais, Guitarras
Joel Hoekstra - Guitarras
Ethan Brosh - Guitarras
John O’Boyle - Baixo
Paul McNamara - Teclados, Moog
Charles Foley - Backing vocals
Will Hunt - Bateria

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More