4 de fevereiro de 2018

Resenha - Banda: Dark Avenger - Álbum: The Beloved Bones: Hell (2017)

Resenha por: Renato Sanson


Foi difícil encontrar o tempo certo para poder redigir essa resenha, já que não se trata apenas de mais uma crítica, mas sim de um grande lançamento onde o seu mentor – o vocalista Mario Linhares – começava a colher os frutos dessa árdua luta no meio musical.

Infelizmente Mario nos deixou (para quem não sabe do ocorrido ou não apurou o que aconteceu com o vocalista acesse: http://bit.ly/2BVycUp), porém sua obra ficou, e jamais será esquecida, tanto no Brasil como fora dele.

Pois bem, em 2017 nascia “The Beloved Bones: Hell”, 4° álbum de estúdio dos brasilienses do Dark Avenger, e o que temos musicalmente é tão grandioso que chega a ser complicado expressar com meras palavras.

Em um tom diferente, mas ainda Dark Avenger, pois a veia progressiva impera, mas não descaracteriza sua essência e traz novos elementos a sua sonoridade, assim como um lado mais obscuro e muito bem explorado, já que o tema lírico do trabalho é conceitual, em volta do embate entre questões emocionais e racionais da mente humana, onde muitas vezes temos que tomar decisões difíceis emocionalmente, mas corretas puxadas para o lado racional em uma narrativa emotiva e temperamental.

Os elementos progressivos casam com essa proposta mais sombria, e fazem das 11 faixas um complemento mais que sinérgico, já que uma completa a outra e traz seus temperamentos diferentes e aguçados, onde as quebras de tempo existem assim como as belas melodias e climas mais amenos e outros mais agressivos, tudo isso comandado pela bela voz de Linhares que estava mais que inspirado, em passagens muito bem construídas e mostrando toda sua versatilidade.

“The Beloved Bones: Hell” foi produzido pelo guitarrista Glauber Oliveira e teve a masterização feita pelo gênio Tony Lindgren (Angra, Dragonforce, Sepultura e etc) deixando uma sonoridade pesada, cristalina e orgânica, sem exceder a modernidade e não esquecendo os timbres gordurosos e dosados. A arte do francês Bernard Bitler enche os olhos assim como todo o trabalho, que veio embalado em um Digipack luxuoso, aquele tipo de material em que você tem prazer em manusear e ficar olhando cada detalhe, simplesmente fantástico.

Essa seria a primeira parte de uma sequencia que viria pela frente, infelizmente ficamos somente nesse início, mas que mostrou toda a genialidade desse que é um dos maiores vocalistas da história do Heavy Metal nacional, sua obra será eterna Mario, só temos a agradecer por ter nos brindado com trabalhos tão magníficos como este.


Links:


Formação:
Mario Linhares (vocal)
Glauber Oliveira (guitarra)
Hugo Santiago (guitarra)
Gustavo Magalhães (baixo)
Anderson Soares (bateria).

Tracklist:
01. The Beloved Bones
02. Smile Back to Me
03. King for a Moment
04. This Loathsome Carcass
05. Parasite
06. Breaking Up Again
07. Empowerment
08. Nihil Mind
09. Purple Letter
10. Sola Mors Liberat
11. When Shadow Falls (Bonus Track)

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More