30 de outubro de 2016

Resenha - Banda: Soto - Álbum: Divak (2016 - Shinigami Records)

Resenha por: Renato Sanson


O incansável vocalista Jeff Scott Soto lança mais um grande álbum de sua nova banda, intitulada apenas de Soto. Onde temos o excelente “Divak”, que é de longe o trabalho mais pesado de sua carreira.

O Metal tradicional é o pano de fundo, mas as diretrizes modernas aparecem, e os arranjos soam grandiosos, assim como a produção do trabalho (que ficou a cargo de Jeff e do baterista Edu), que presa o peso, mas sem esquecer as belas melodias.

O conjunto como um todo é fenomenal, falar de Jeff é desnecessário, pois canta como poucos, e aqui se arrisca em vertentes mais agressivas em drives mais intensos; o baixo de David Z rouba a cena diversas vezes, pois as linhas destoam das composições em si, trazendo uma gama de influências, desde o Jazz ao progressivo; a dupla de guitarras BJ (que também gravou os belos teclados do álbum) e Jorge despejam riffs intensos e pesados, mas com solos melodiosos e marcantes; e o baterista Edu Cominato segura o peso e senta a mão em seu kit, transbordando energia e agressividade.

Composições pesadas e sim o disco mais agressivo da carreira de Jeff, mas que mesmo assim traz suas características baladas, que ao meio de tantos momentos cheios de agressividade e swing, temos a bela “In My Darkest Hour” no melhor estilo Jeff Scott Soto.

No mais um trabalho completo que agradara até mesmo quem não é fã do vocalista.

Links de acesso:

Tracklist:
1. DIVAK
2. Weight of the World
3. FreakShow
4. Paranoia
5. Unblame
6. Cyber Masquerade
7. In My Darkest Hour
8. Forgotten
9. SuckerPunch
10. Time
11. Misfired
12. The Fall from Grace
13. Awakened

Formação:
Jeff Scott Soto - Vocais
Jorge Salan - Guitarras
BJ - Guitarras, teclados
David Z - Baixo
Edu Cominato - Bateria



0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More