27 de agosto de 2017

Resenha - Coletânea: Imperative Music Volume XII (2016)

Resenha por: Renato Sanson


Presença cativa aqui no blog, temos em mãos o 12° volume da tradicional coletânea Imperative Music, que faz uma bela mescla entre bandas nacionais e internacionais, levando ao mundo o nosso underground e vice e versa.

São dezoito bandas dos mais variados estilos que transitam entre as vertentes mais extremas, melodiosas ou obscuras, como é o caso da banda japonesa Darcry que executa um Doom Metal bem peculiar.

Mesmo as bandas tendo uma ótima qualidade sonora em suas produções, o trabalho foi refinado pela masterização de Gwen Kerjan no Slab Sound Studio, para manter o equilíbrio sonoro, já que se trata de uma compilação e mesmo as bandas tendo boas produções isso pode variar a cada faixa, então nada melhor que garantir a qualidade 100% de um material tão profissional, que também conta com uma bela arte gráfica que foi concebida pelo artista Julio Souza.

No mais é ouvir e atestar a qualidade apresentada desta coletânea que é mais que uma realidade para cena e resiste mesmo vivendo a era descontrolada dos downloads.

Tracklist:
1. ALICE IN HELL (Japão) - Time to Die
2. INFACT (Luxemburgo) - Change My Name
3. CAVERA (Brasil) - Controlled By My Hands
4. AS DO THEY FALL (Brasil) - Burn
5. NIHILO (Suíça) - On the Brink
6. STATUE OF DEMUR (Canadá) - Hot to Trot
7. DARCRY (Japão) - Cry of Despair
8. DEATH CHAOS (Brasil) - Atrocity on the Peaceful Fields
9. THE HOLY PARIAH (EUA) - No Forever
10. TRIBAL (Brasil) - Broken
11. HIDE BOUND (Japão) - Eden Kew
12. PHANTASMAL (EUA) - Specter of Death
13. BASTTARDOS (Brasil) - Exilados
14. METANIUM (EUA) - Resistiendo
15. THE WILD CHILD (Itália) - You and the Snow
16. ARMED CLOUD (Holanda) - Jealousy With a Halo
17. EDUARDO LIRA (Brasil) - The Edge
18. GODVLAD (Portugal) - Game of Shadows




0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More